SI À VIDA! SI AO ABORTO! FÓRA AS INSTITUÇÕES DO NOSSO CORPO! 31 de Agosto, sexta-feira, na Coraça de Orçam da Crunha

O movimento feminista da Coruña convoca:

“Damos inicio ás accións en defensa dos dereitos das mulleres este venres 31 de Agosto no Paseo Marítimo da Coruña, na Coraza do Orzán.  

Compartiremos información, pensamentos e sentires diversos sobre o por qué de nos mobilizar hoxe e aqui.

No debate “Por qué estamos aqui?” falaremos do dereito a decidir, das propostas, creacións de redes, planificación de accións…e a continuación faremos un roteiro co lema “As institucións FÓRA DO MEU CORPO!!”

Iremos dando mais detalles próximas ao dia. De momento reservar esta tarde de venres para loitar por nós, por todas.

Exposiçom “As Atochas Resistem” no Mentireiro – Inauguraçom no 21 de agosto, terça-feira ás 20h30

Na terça-feira 21 de Agosto às 20h30 o grupo de mulheres e fotografia inauguramos “As Atochas resistem!!!!

Olhares de 7 fotógrafas num passeio por um bairro das Atochas que é atacado impunemente, que esmorece, que mostra as suas feridas ao mesmo tempo que se ergue, que se enfrenta, e que sobretudo resiste.

EXPOSIÇOM DE FOTOGRAFÍAS no MENTIREIRO (rúa beiramar 12)

com fotos, cachelos, polbo e surpresas…..

Meigas Radiactivas!!!

Meigas Radiactivas é um programa feminista que se emite através da rádio comunitária CuacFM da Corunha rabunha!!!

No primeiro programa, que foi emitido o xoves 31 de Maio 2012, fala-se do que nom é e o que é o feminismo, de feminismos e 15-M, de colectivos feministas e dam-se inúmeras recomendações para que esse planeta lilás que todas desejamos seja mais fácil de encontrar.

Cada 2 semanas os xoves de 17 a 19h no 103.4 FM. Próximo programa o xoves 14 de Xuño.

Podes escuitar o primeiro programa premendo na meiga 😀

 

Mulheres vistas por mulheres: um olhar de género

“Ciudad de Mujeres” com motivo do oito de março, Dia internacional das Mulheres, propom uma exposiçom virtual sob o lema “Mulheres vistas por mulheres: um olhar de género”.

Esta exposiçom tem como objectivo mostrar, através duma série de imagens fotográficas captadas por mulheres, a vissom que éstas têm do seu género, do seu ser e estar mulher, da posiçom das mulheres no mundo, etc.

“Ciudad de Mujeres” querem estampar o maior número de olhares plo que nom se exclui a participaçom de nenhuma mulher. 

Mais info na sua site http://www.mujeresvistaspormujeres.com/Bases.htm

 

III Concurso de Fotografia “Focus on Women” 2012

Data / Hora : 12 de Janeiro – 22 de Fevereiro 2012

Lugar : Focus on Women

Site : www.mujeresconfocus.com

Terceira ediçom do concurso internacional de fotografia feminina Mulheres no Foco, organizado pola agência de viagens Focus on Women.

Nesta ocassom o tema do concurso é As Idades da Mulher.

A fotografia tem de ser tido tirada por uma mulher. Pode participar qualquermulher maior de idade ,de qualquernacionalide.

Para ler as bases e mais informaçom visitar a site http://www.focusonwomen.es/mujeres-con-focus/#presentacion-concurso

Próxima reuniom ?

Boas carinhas,
pois como se nos vam acumulando os temas podiamos encontrarmo-nos outra vez 😉

Obradoiro 1 (continuaçom): adjunto a folha de exercícios para as que nom puiderom vir ao obradoiro. Podemos ir fazendo e subindo ao flickr e senom pois os fazemos todas juntas no dia que acordemos. Seria rápido, depois podiamos ver os resultados e comentá-los.

https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=explorer&chrome=true&srcid=0B56dgDZ3k8ZhZWZlOWY1Y2ItMmMwNy00ZjhhLWE1ZjktNWVlYjIzYzkyOWNj&hl=es

https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=explorer&chrome=true&srcid=0B56dgDZ3k8ZhZWZlOWY1Y2ItMmMwNy00ZjhhLWE1ZjktNWVlYjIzYzkyOWNj&

Contrapublicidade : Falar/organizar a acçom proposta dos autocolantes na publicidade sexista. Podiamos, por exemplo ir tirando fotos de essa publicidade que com certeza vá estar em todos lados. Falaramos tanto da dos paneis nas paradas dos buses como em revistas, nom? Monica tem uma outra ideia que nos pode contar 🙂

Flickr e copyrights : Parece um tema interessante a tratar. Tamém vinculado com a história de fotografia de autora e tudo isso, a imagem fotográfica como privada, pública, comercial, uso livre…bom imos vendo as diferentes abordagens.

e o que venha: pois seguro que se nos ocurrem mais cousas, porque há umas cabecinhas bem activas neste grupo…por exemplo sobre retratos/auto-retratos, que fora um interesse de muitas de nós na reuniom-relax 😉

Curso fotografia digital por Esther Taboada na Escola Superior Marcelo Macías

O próximo 20 de Janeiro inicia-se na Escola Marcelo Macías um Curso de Fotografia Digital, dirigido por Esther Taboada (www.esthertaboada.com), licenciada em Jornalismo, máster em fotografia digial e corresponsal gráfica de diversa mídia do ámbito estatal e internacional.

Este curso está dirigido àquelas que queiram iniciar-se  na fotografia da maneira mais rigurosa  e prática. Utilizará-se a reportagem fotográfica como meio de aprendizagem para poder transmitir histórias e sensações com as imagens.

O seu objectivo é aproximar-se à fotografia duma perspectiva técnicam, mas sobretudo expressiva.

Mais informaçom em Escola Superior Marceol Macías

O grupinho de fotógrafas da Crunha!

Nom estam todas as que somos, nem somos todas as que estamos, mas disso se trata, de participar à vontade e disponibilidade e irmos aprendendo ao nosso ritmo individual e coletivo. A jornada do obradoiro básico de fotografia foi estupenda, todas aprendimos muito e comemos de maravilha, assim a alimentar corpo e mente, nós todas de pensamento tam oriental… 😉

Conteudo do obradoiro:

1. O qué é uma câmara? – Montamos uma mini-mostra de câmaras antigas, do grande e medio formato até a polaroid, câmaras reflex análogas e digitais. A câmara é apenas uma caixa obscura com um lente e um suporte de material fotosensível onde gravar a imagem (filme/sensor digital).

2. A lus – A lus é a matéria prima para a fotografia, sem lus nom se pode fotografar. A lus som ondas electromagnéticas irradiadas por uma fonte energética (sol…) que se movem em linha recta. Ao atravesar corpos mais ou menos sólidos experimenta mudanças de direcçom, de intensidade…a refracçom, a reflexom, a absorçom…Falamos dos efeitos da lus…espelhismos, dobres imagens de barcos no mar, etc e de como a possibilidade que dá a câmara de conseguir imagens mais ou menos “pantasmagóricas” foi utilizada por “profissionais” da fotografia de pantasmas, almas, etc principalmente a finais do século XIX inicios do XX.

3. O olho – O origem da câmara. Aprendemos o “mistério” de como se forma a imagem no olho e comparamos as partes do olho com as partes da câmara (pupila=diafragma; cristalino=lente; retina=sensor da imagem). A lus que projecta o objecto/cena chega até o cristalino que muda a direcçom da lus até formar uma imagem invertida na retina (ecrã vivo) do nosso olho. Através do nervo óptico envia-se a informaçom ao cerebro quem a reinterpreta na forma na que finalmente percevemos a imagem. A câmara faz exactamente a mesma coisa.

4. Gravar a imagem de forma estábel. Em aproximadamente 1 hora aprendimos o que à humanidade lhe custou 9 séculos…ou mais. Desde os estudos sobre a lus e a vissom do olho do cientista árabe Al-Hazen no 1020 dc até a importância da Revoluçom Industrial e o capitalismo do s.XIX na invençom e comercializaçom das câmaras fotográficas. A fotografia é física, química, óptica, matemáticas, medicina, mecánica, electrónica, artesania além de história, sociologia, cultura, arte….e muitas outras cousas que iremos vendo aos poucos.

5. Partes duma câmara – Corpo, lente, obturador, diafragma, filme/sensor de imagem…Entendemos para que serve cada parte da câmara e mais dificil ainda….encontrá-las na nossa câmara. Cada câmara é com certeza um mundo, nom é?

6. Cómo usamos a nossa câmara? – combinaçom velocidad/diafragma, luz directa ou indirecta, movemento ou imagem congelada, profundidade de campo, focagem, grande angular ou tele…a fotografia é um grande abano de escolhas. Primeiro controlar para depois descontrolar! que disserom por ahi.

7. Prática – Como estavamos tam à vontade na casa de Sabela…pois a prática nom se finalizou. Mas agora temos uma mui boa excusa para nos reunir de novo, fazer a prática e seguir a aprender.

“A fotografia é como a cozinha, para conseguir uma boa imagem tens de fazer escolhas para deixar entrar mais ou menos lus na câmara, assim como ao cozinhar seleccionamos um fogão maior ou menor e a quantidade de fogo que lhe imos dar à pota.”     Mais ou menos era assim, embora haja melhores verssões desta frase mítica. 😉

E entom, para quando a próxima?

  “A lus nunca é estável, nunca é a mesma nem sequer durante um segundo. A lus faz com que cada instante no entorno em que nos achemos seja uma nova experiência, e confire a cada situaçom o potencial para um descobrimento estético.”

Charles Swedlund